Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2016

Merkel e as saudades do aluno exemplar

Ao lado do atual primeiro-ministro português, numa conferência de imprensa em Berlim, a chanceler alemã não esqueceu Passos Coelho. "O antecessor de António Costa conseguiu coisas impressionantes", disse Angela Merkel à imprensa, depois de um almoço com António Costa na sede do governo alemão.

"Os últimos anos em Portugal não foram fáceis. Mas foram bem-sucedidos", prosseguiu a chanceler, dizendo ainda que importa "continuar o caminho bem-sucedido", mas agora com "mais investimento e mais emprego".

Está com saudades do Pedrinho a tia Merkel. Ainda por cima era tão educado, tão bem mandado, fazia os trabalhos de casa sem refilar (aliás, fazia até mais do que a professora mandava), como  poderia não deixar saudades?

Acontece que, com todos os defeitos deste Orçamento, a chamada "luz verde" da Comissão Europeia a um documento que causou tanta azia à direita portuguesa e aos burocratas de Bruxelas, provou que é possível negociar coma UE e com a senhora dona Merkel sem ser de cócoras.

publicado por Aristides às 16:03
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2016

O Nobel anda muito mal afamado. Deve ser das companhias...

sem nome.png

 

O aspirante a candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, está incluído numa lista preliminar de candidatos ao Prémio Nobel da Paz 2016, cujo vencedor será anunciado em outubro.

Nome do pré-candidato republicano à presidência dos EUA foi indicado por um nomeador dos EUA, “pela sua ideologia para a paz através da força".

So o facto de um indivíduo destes poder vir a ser presidente dos EUA é assustador. Como assustadoras são as multidões que o apoiam, concordam com ele e votam nele.

Deixa de ser assutador e passa a ser surreal alguém pensar que este xenófobo fascista, misógino acéfalo e tudo o mais que de mal se possa dizer dele, tem perfil para ganhar o Prémio Nobel da Paz!

E daí...pensando bem.... o Henry Kissinger também já o ganhou.

publicado por Aristides às 15:21
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2016

Almeida de outros tempos

vista geral2.jpg

 Continuamos no mesmo local das últimas fotografias publicadas: actual picadeiro descoberto com o paiol ao longe.

publicado por Aristides às 16:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

O que faz falta: acalmar os burocratas (de Bruxelas ... e o Rangel, claro!)

8325252_JLyJZ.jpg

 

"Num debate no hemiciclo de Estrasburgo, sobre o próximo Conselho Europeu, o euro deputado do PCP, João Ferreira aproveitou a presença de Jean-Claude Juncker para dedicar a sua intervenção às conversações em curso entre Bruxelas e Lisboa em torno do projeto de plano orçamental português, que classificou como uma ingerência "de recorte colonial" da Comissão Europeia.

De acordo com o eurodeputado, "a Comissão Europeia está a levar a cabo uma inqualificável operação de pressão e de chantagem que visa condicionar o Orçamento de Estado português para 2016", e, "com uma arrogância de recorte colonial, quer perpetuar o caminho que os portugueses rejeitaram nas últimas eleições, o mesmo caminho de empobrecimento, exploração e esbulho".

"Sabe de uma coisa, senhor Juncker? A Constituição da República Portuguesa diz que é da exclusiva responsabilidade da Assembleia da República organizar, elaborar e aprovar os orçamentos de Estado. Acalme lá por isso os seus burocratas. O que está em causa neste orçamento é cumprir com compromissos assumidos com o povo português, é devolver aos portugueses uma parte daquilo que lhes foi roubado nos últimos anos, é parar o caminho de afundamento nacional", referiu.

A terminar, João Ferreira comentou que, "quando estes objetivos, que são justos apesar de modestos e limitados, entram em contradição com as regras e os constrangimentos da UE, isso diz muito daquilo em que tudo isto se tornou: um projeto condenado e sem futuro, que não deixará saudades"."

Quase nem são necessários comentários a esta atitude do deputado de um Partido a quem tantos vaticinam o fim próximo e que gostariam de ver morto. Podem esperar sentados, que não é o resultado de umas eleições presidenciais que conseguem o que a PIDE, Salazar, Carlucci, etc., não conseguiram. Esta é uma posição firme e coerente, em defesa dos interesses dos que vêm sendo prejudicados pelas políticas de austeridade que a Comissão Europeia e o anterior governo implementaram com os resultados que se conhecem.

É um bom exercício comparar a intervenção deste deputado comunista com a dos deputados da área da PàF, nomeadamente o trauliteiro Paulo Rangel, que anda a fazer pressão junto da Comissão Europeia para que o Orçamento de Estado não passe sem alterações de fundo, penalizadoras do povo português. Dá mesmo vontade de lhes chmar uns nomes daqueles que se socorrem do vernáculo a benefício da expressividade.

 

 

publicado por Aristides às 12:02
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 2 de Fevereiro de 2016

Almeida de outros tempos

vista parcial.jpg

 

 Mais uma fotografia do local onde agora é o Picadeiro descoberto.

 

publicado por Aristides às 16:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Presidente global

Marcelo-Rebelo-de-Sousa-PSD-2.jpg

 Marcelo não cessa de nos surpreender! Não satisfeito com ganhar a presidência da República Portuguesa à primeira volta, decidiu virar-se para os EUA. Aí, imiscui-se na primeira ronda das primárias norte-americanas e conseguiu mais duas vitórias. Corre o risco de ser o primeiro presidente à escala global. Pena que a sucessão ao trono espanhol tenha sido há tão pouco tempo e o rei ser tão novo. Se assim não fosse, Marcelo como monárquico que é, não sei se não teria arte e engenho para ocupar o trono.

Transcrevo logo abaixo os títulos da imprensa de hoje que me chamaram a atenção (mantenho os erros ortográficos que encontrei nos sites de notícias onde fui pescar os títulos)

"A aspirante a candidata do Partido Democrata à Presidência dos EUA, Hillary Clinton venceu esta noite Bernie Sanders por uma diferença de 0,3%."

 

"Nos Estados Unidos, Ted Cruz venceu, esta terça-feira, a corrida eleitoral republicana no Iowa. Com os votos quase contados, o senador republicano do Texas consegue 27,7% da votação, ultrapassando o magnata Donald Trump."

 

"O candidato Marcelo Rebelo de Sousa venceu as eleições presidências em Newark e Washington, nos EUA, que aconteceram este fim de semana."

publicado por Aristides às 12:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016

Almeida: postal e selo pouco conhecidos

602_001.jpg

 

publicado por Aristides às 13:31
link do post | comentar | favorito

Aos costumes disse nada

"O secretário-geral do PCP e o primeiro-ministro concordaram hoje em sugerir que o anterior executivo PSD/CDS-PP ou enganou os portugueses ou enganou a Comissão Europeia sobre o caráter temporário ou definitivo dos cortes de rendimentos."

Acompanhei durante um bom bocado e por motivos de greve, o debate quinzenal na Assembleia da República. Ouvi os deputados do CDS, histéricos e galhofeiros como sempre e agora transformados no partido dos automobilistas. Ouvi alguns do PSD, parece que ainda em estado de negação, tal a imagem que transmitem, mimetizando o chefe, pesaroso e penitente.

O que não ouvi de nenhum deles foi a negação dessa grave acusação de nos terem andado a dizer, durante quatro anos, que os cortes eram transitórios para, em Bruxelas afiançarem que eram permanentes. Sobre isso, nem uma palavra!

Gente de confiança, é o que é.

publicado por Aristides às 13:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2016

A escola Portas

ng5779819.jpg

 

A candidata à liderança do CDS-PP Assunção Cristas defendeu esta quarta-feira que o esboço de Orçamento do Estado fez soar o despertador de Bruxelas, acordando o primeiro-ministro dos seus sonhos rosa avermelhados, que se podem tornar um "pesadelo muito negro".

Já há uns dias a D. Cristas se saiu com uma comparação qualquer que metia cinema, Óscares, actores principais, etc. Agora vem-nos com despertadores, sonhos rosa avermelhados e outras pérolas do mesmo jaez. A gente até percebe a manobra. Tendo o CDS tido à sua frente, durante tantos anos, o mestre dos sound bytes, das frases engraçadinhas para televisão repetir entusiasticamente, ou dos vocábulos redondinhos para discípulos repetirem chocarreiros até à náusea, a sua herdeira não quer ficar atrás. Pensa ela e seus conselheiros: se a fórmula resultou uma vez, porque não resultará segunda vez?

Não deixa de ser arriscado um amador competir com um profissional traquejado. É que os recursos malabaristas de Portas são infindáveis... 

publicado por Aristides às 16:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Retorno a Almeida antiga

zona picadeiro.jpg

 Esta zona chama-se agora Picadeiro descoberto.

publicado por Aristides às 15:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2016

Descontração sim, mas não exageremos!

19214228_jDrbM.jpg

img_472x263$2016_01_26_16_20_35_152600.jpg

 Pois é! Uma coisa mudou na vida de Marcelo: todos os seus passos estão, a partir de agora, muito mais vigiados. E outra coisa vai ter que mudar. Se uma das caratetrísticas da presidência da República é a magistratura da influência, o exemplo não pode deixar de ter aí um apel determinante.

Dito de outra forma, Marcelo vai ter que usar cinto de segurança e evitar estacionar nos lugares destinados a deficientes. É que o homm pode ser muito terra a terra, muito descontraído, mas as leis que valem para o comum dos cidadãos têm de valer, por acréscimo de razão, para o presidente da República.

E já agora, para começar bem, até podia pagar, por iniciativa própria, as multas correspondentes às infrações cometidas. De caminho, desculpe lá a malta da SIC que o pôs nesta situação incómoda, mas foi sem querer.

publicado por Aristides às 12:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 26 de Janeiro de 2016

Cavaco: a irresistível tentação do ridículo

Cavaco-Silva.jpg

Cavaco Silva vai, em breve, deixar Belém. Embora esta seja um boa notícia para o comum dos portugueses, pelas mais variadas razões que, desta vez me abstenho de expor, não deixa de ser uma péssima notícia para a classe dos humoristas. Cavaco era um filão inesgotável para quem tem como profissão o humor, na linha de um outro presidente, o último do tempo da outra senhora.

Marcelo é de outra estirpe, tem sentido de humor o que também é mau para os comediantes. É mais difícil fazer humor com quem tem sentido do dito. Claro que Marcelo não está isento do escrutínio dos nossos humoristas, com as suas contradições, os seus avanços e recuos,o seu gosto compulsivo pela exposição mediática. Lembro-me da magnífica charge de Ricardo Araújo Pereira em que expunha Marcelo ao ridículo com a sua posição sobre o aborto. Inesquecível!

Mas falemos ainda de Cavaco. O (ainda) PR mostrando mais uma vez o seu fino sentido de oportunidade, vetou as alterações à lei do aborto e a lei relativa  à adopção por casais do mesmo sexo. Todos sabemos que abertura de espírito para aceitar coisas novas é coisa que não mora ali. Contudo, ao fazê-lo, expôs-se a uma última (?) pequena humilhação. É que vai ser ele, contrariado embora, a ter que promulgar aqueles diplomas. Podia ter-se esquivado a este contratempo que não deixará de ser glosado (e gozado) por muitos dos seus compatriotas, finalmente aliviados.Não resistiu, é mais forte do que ele.

 

publicado por Aristides às 13:39
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016

Lembram-se de 86?

sem nome.png                                                mario.jpg

 

 

A vitória do comentador Marcelo nas eleições de ontem deixou, como era de prever, satisfeitos tanto os eleitores assumidamente de direita, como aqueles outros que votam nas celebridades, dando-lhes a ilusão de assim partilharem do êxito mediático do seu preferido.

A votação alcançada pelo Tino de Rans comprova mais uma vez, se preciso fosse, que o pimba está nos genes dos portugueses, fenómeno cuidadosamente cultivado domingo após domingo por estações de televisão, tanto públicas como privadas. Se o Tony Carreira, o Quim Barreiros ou a Tersa Guilherme alguma vez se dispuserem a concorrer à presidência de República, não sei se não ganhariam à primeira volta. É caso para dizer, não há volta a dar!

Também era de prever que as redes sociais se enchessem com mensagens, piadas e comentários mais ou menos inteligentes, mais ou menos imbecis.

Um dos que fez mais caminho, pretendendo o estatuto de chiste, foi o que aconselhava calma a Marcelo, pois havia o perigo de os candidatos vencidos se coligarem para assim retirarem os louros da vitória ao mais votado. Foi um fartote de rir…

Talvez muitos dos que partilharam esta insonsa piada andassem de cueiros ou ainda não fossem nascidos nos idos de 86 do século passado. Já lá vão uns anitos, é verdade. Mas também é verdade que, quem ganhou as eleições para presidente da República nesse ano, teve 22% dos votos na primeira volta, contra 45% do outro candidato que viria a perder as eleições, passadas escassa três semanas.

Imagino o sururu que por aí iria se os factos ocorressem hoje! Na segunda volta houve conjugação de esforços e votos dos vencidos da primeira, permitindo a vitória daquele que inicialmente tinha tido pouco mais de 20%.

E ninguém, que me lembre, considerou ilegítimo o nóvel presidente, nem falou em falcatrua eleitoral, nem apelidou de geringonça o resultado obtido.

Mas valerá a pena explicar isto? Afinal, o funcionamento da Democracia ainda suscita algumas repugnâncias a muitos eleitores de Cavaco, Portas, Passos ou Marcelo. Afinal, nenhuma destas eminências lutou por ela quando era perigoso fazê-lo. Antes se posicionaram ao lado dos tiranos, denunciando opositores, como é o caso do presidente da República ontem eleito.

publicado por Aristides às 16:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2016

A polémica das vacinas nos EUA

car-em-sua-conta-no-facebook-uma-foto-com-a-filha-

 

"Mark Zuckerberg causou polémica ao publicar em sua conta no Facebook uma foto com a filha, Max, de um mês, no colo, pronta para ser vacinada, com a frase "Doctor's visit -- time for vaccines!" ("Visita ao médico -- hora da vacina!"). A imagem, que recebeu mais de 3,2 milhões de gostos e 30 mil partilhas, foi alvo de comentários negativos por parte de ativistas antivacinação, que acreditam que as vacinas podem causar doenças, como autismo."

Só num país como os EUA vacinar um filho pode ser polémico! Talvez o Estado Islâmico também ache as vacinas obras do grande satã, não sei, mas é bem possível. Polémica que é responsável já por vários surtos de doenças praticamente erradicadas, como é o caso do sarampo.

É que uma posição destas só pode significar um apego à barbárie, de que já julgávamos estar bem longe. A coisa torna-se mais grave ainda quando um candidato a presidente do país mais poderoso e interventivo (no pior sentido da palavra) do Mundo também alinha pelo mesmo discurso pré-medieval. Para esta gente, faz muito melhor à saúde andar de arma no coldre do que ser vacinado. Ele há cada besta!

publicado por Aristides às 13:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 14 de Janeiro de 2016

Os sensíveis senhores de Israel

2016-01-13-AP_120203747068.jpg

"A ministra dos Negócios Estrangeiros sueca, Wallstrom, solicitou na terça-feira inquéritos "aprofundados" às circunstâncias das mortes de palestinianos por forças israelitas nos últimos meses, em contexto de violência acrescida.

Hoje, ao fim da tarde, um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita anunciou que o embaixador sueco em Israel, Karl-Gustav Nesser, tinha sido convocado "de urgência" para o Ministério, em Jerusalém.

"Foi apresentado um protesto ao embaixador, depois das afirmações agressivas da ministra sueca e, durante o encontro, foi-lhe transmitida a cólera do governo e do povo israelitas pela apresentação tendenciosa da realidade, que denota uma relação hostil para com Israel", disse o porta-voz.

Antes desta convocatória, a ministra ajunta dos Negócios Estrangeiros israelita, Tzipi Hotovely, afirmou que, depois das declarações de Wallstrom, "que constituem uma mistura de cegueira e estupidez política, Israel decidiu fechar as suas portas a visitas oficiais suecas".

Confesso que não esperava tanta sensibilidade dos durões de Telaviv. Um governo fascista, portanto musculado, como gostam de ser e parecer estes governos que fazem da ocupação de território estrangeiro e opressão do seu povo o seu satus quo, afinal treme de terror quando algum estadista estrangeiro, liberto da influência dos lobbies judaicos, os critica. Se é que se pode chamar crítica a uma exigência de que se descubra a verdade!

É que, por trás de toda aquela sensibilidade que os faz ficarem ofendidos com o mínimo reparo à sua criminosa política, está um governo e um exército que não hesitam em praticar as maiores atrocidades, os maiores crimes contra a humanidade, sob pretexto de combater terroristas, inteiramente criados pela sua política opressora.

 

publicado por Aristides às 13:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2016

O meu artigo de Janeiro no Praça Alta

Marcelices

 

Uma boa notícia é que, quando sair o próximo número do nosso jornal Praça Alta, já o cargo de presidente da República não estará ocupado por aquele que muitos consideram o pior presidente da nossa história democrática. Cavaco Silva deu, em não poucas ocasiões, motivos para os portugueses se sentirem embaraçados e até envergonhados com tantas atitudes, declarações e posições manifestamente inapropriadas em quem desempenha o mais alto cargo da hierarquia do Estado. Mas sobre Cavaco já escrevi mais do que gostaria, Só espero que se retire de vez e que não lhe dê na veneta de se julgar imprescindível e se ponha a aparecer nos meios de comunicação social a espalhar as suas velhas ideias e desajeitados discursos.

Uma má notícia é a possibilidade, parece que bastante elevada, de vir a ser substituído pelo mediático professor Marcelo. Se nos ficarmos pela postura e pela atitude, não poderiam ser mais diferentes. Se um é sisudo, sem agilidade mental e sorumbático, o outro é bem disposto, inteligente e com sentido de humor. Mas, no fundo, representam os mesmos interesses, as mesmas ideias, a mesma área do espectro político. Só os estilos são diferentes. Por isso, já houve quem apelidasse Marcelo de Cavaco a cores.

Não é bom sinal, todavia, os portugueses quererem ver o professor Marcelo na cadeira mais alta do Estado, não pelos seus méritos putativos, mas apenas porque é popular, simpático e porque aparece todos os domingos na televisão. Foi essa homilia dominical na TVI ao longo de tantos anos que lhe deu a notoriedade e popularidade suficientes para descolar nas sondagens.

Marcelo, melhor que ninguém, conhece a força da televisão e as vantagens de aparecer no pequeno ecrã de forma assídua. Não foi por acaso que manteve durante tanto tempo o seu espaço de opinião sem contraditório nas estações televisivas. Ele sabia que essa presença poderia constituir um capital de apoio popular suficiente para chegar à sua cadeira de sonho, a da presidência. Sabe que os portugueses são muito atreitos às figuras mediáticas, pelam-se por um autógrafo do cantor ou o desportista da moda, não se abstêm de aplaudir fortemente um foragido à justiça, como se de um herói se tratasse, apenas porque foi notícia diária durante várias semanas nas televisões e jornais.

Interessante também é alguém que já foi líder de um partido, que se mantém militante, que intervém regularmente em iniciativas desse partido, querer, e conseguir, apresentar-se ao sufrágio com as virginais e impolutas vestes de independente. Não considero a militância partidária como um anátema, longe disso! Irrita-me, isso sim, a hipocrisia dos que querem estar, simultaneamente, nos dois campos. Também nisso, Marcelo é mestre da dissimulação.

Quando se está em palco tantos anos, debitando opiniões sobre tudo e mais alguma coisa, também se correm riscos. O maior deles é, como temos visto, dizer-se hoje uma coisa e dali a uns meses outra completamente diferente. E o comentador Marcelo tem sido apanhado inúmeras vezes, a dizer uma coisa agora e amanhã o seu contrário. Aconteceu com a lei do aborto, com a declaração de inconstitucionalidade de algumas medidas do anterior governo, etc., etc. Isso não é nada que incomode o prolixo comentador, que passa por essas incongruências com a leveza da irresponsabilidade.

A fama que granjeou ao longo de décadas faz jus precisamente a essa personalidade de intriguista, fazedor de factos políticos e arquitecto de cenários tão ao gosto da nossa comunicação social. Um dos episódios mais interessantes do seu passado tem a ver com a maldade que fez ao então director do Independente, Paulo Portas, em que lhe relatou uma reunião secreta em S. Bento com tantos pormenores que até lhe forneceu a ementa do jantar que incluía a famosa vichyssoise. O pormenor deste caso é que era tudo inventado, o que fez Portas passar por uma vergonha e levou ao corte de relações destas duas figuras ímpares do anedotário nacional.

Não vale sequer a pena falar da figura paterna, Baltasar Rebelo de Sousa, ministro de Salazar o do seu padrinho Marcelo Caetano. Afinal, disso ele não tem culpa, embora também do passado e das raízes familiares se construa a personalidade dos indivíduos e muito lhe tenha ficado desses tempos.

Deixo para o fim a suprema contradição que, curiosamente, não vejo explorada nesta pré-campanha: Marcelo Rebelo de Sousa é, segundo julgo, monárquico. Só assim compreendo que seja presidente da Fundação Casa de Bragança. O que já me custa a compreender é que um monárquico queira assumir o mais alto cargo de uma República.

Quer dizer, custar-me-ia a compreender se não se tratasse de Marcelo. Afinal, com um personagem destes, tudo é possível.

 

 

 

publicado por Aristides às 20:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 29 de Dezembro de 2015

Portas diz que vai embora

paulo_portas_na_bancada_da_oposicao1755e44b.jpg

Tratando-se de Portas, esta notícia tem várias leituras.

Pode querer dizer que não está muito confiante na queda deste governo, porque se a perspectivasse para um futuro próximo, não desperdiçaria mais uma hipótese de ser ministro e, por isso, baza.

Pode querer dizer que vai pôr um dos seus delfins a cozer em lume brando, para mais tarde aparecer como salvador do partido em decomposição. Já aconteceu...

Pode querer dizer que vai ter tempo finalmente para ler as fotocópias dos documentos secretos que fez enquanto ministro de várias pastas.

Pode querer dizer que vai aproveitar para mais umas frases redondas para a posteridade e uns soundbytes muito apreciados pelos jornalistas.

Será que vai aproveitar para reciclar o seu ideário que já foi, como estamos todos lembrados, anti-europeu e anti-cavaquista?

publicado por Aristides às 16:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 23 de Dezembro de 2015

Almeida antiga: Rua Direita

rua direita.jpg

 

publicado por Aristides às 16:49
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Parece que há muçulmanos bons

1018717.jpg

 

"Um grupo de muçulmanos recusou separar-se de cristãos durante um ataque a um autocarro no Quénia na segunda-feira. “Matem-nos a todos ou deixem-nos ir”, terão ouvido os cerca de dez membros do grupo radical islâmico Al-Shabaab quando tentavam identificar cristãos entre os passageiros, para os executar.

“Até demos alguma das nossas roupas aos não muçulmanos para que usassem e não serem identificados facilmente. Ficámos bem juntos e apertados”, disse à Reuters um dos passageiros muçulmanos, Abdi Mouhamud Abdi."

Aqui está uma notícia que vai deixar muita gente que regurgita por essas caixas de comentários ou pelo Facebook, de cabeça à roda. Este é um daqueles factos que não encaixam na realidade quadrada e muito a preto e branco desses que se indignam com o apoio a refugiados e que vêem um terrorista em cada muçulmano. Sei que vai gerar alguma confusão em muitas cabecinhas, mas pôr os neurónios a funcionar nunca fez mal a ninguém.

A talhe de foice, e porque isto anda tudo ligado, gostava de ver aqueles que protestam e se indignam com o facto de se dar abrigo a refugiados, contrapondo que há muitos sem abrigo em Portugal a precisar de ajuda, protestarem e indignarem-se agora que estamos prestes a dar de bandeja uns 3 mil milhões de euros para salvar mais um banco.

Os mais de 13 mil milhões de euros com que já contribuímos para resolver as asneiras do sector bancário talvez fossem suficientes para acabar com os sem abrigo de todo o país. Ou agora já não interessa este tipo de argumentação?

publicado por Aristides às 13:17
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015

Almeida actual

Almeida 12.JPG

 

publicado por Aristides às 17:24
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.posts recentes

. Merkel e as saudades do a...

. O Nobel anda muito mal af...

. Almeida de outros tempos

. O que faz falta: acalmar ...

. Almeida de outros tempos

. Presidente global

. Almeida: postal e selo po...

. Aos costumes disse nada

. A escola Portas

. Retorno a Almeida antiga

.arquivos

.links

.favoritos

. A morte saiu à rua

.Contador

.O Tempo

.subscrever feeds